quarta-feira, 16 de setembro de 2009

O Mágico, o Palhaço e a Flor..

Eugênio Salles..
.


O Mágico era velho, não tão velho para ser cansado, mas nem tão novo para andar empolgado.
Tinha um sorriso amarelo e um olhar profundo, não distante, nem muito decido.
Era um olhar profundo e confuso..
Olhar que lhe aproximava do palhaço..
Sim, o mágico era amigo do palhaço e os dois eram conhecidos do acaso..
O palhaço era magro, robusto e calmo no andar..
Poucas dores no sorriso, muitas decisões no olhar..
Era forte e sensível, mistura difícil de imaginar..
Palhaço estabanado, jeito simples e “falar” espanhol..
-“Señoras e señores”, assim dizia o palhaço..
Andavam labirintos pelos caminhos que passavam. Não eram caminhos perdidos, muito menos traçados.
Era mágica a melodia do palhaço e risonha a audácia do mágico..
De pé em pé caminhavam sem Dolores, assim a vida era um circo, o palhaço, o mágico e o espetáculo..
Não tinham segredos. Não tinham moedas. Não tinham muitos medos.
Eles tinham versos, histórias, melodias..
Gostavam de dizer que seus dias eram ventos, não sem sentido ou furação, mas ventos que mechem, remexem, desfazem e, por vezes, constroem...
Seu palco era a rua no silêncio, esperando a tradução.
O Palhaço dizia sorrindo, irônico e gritão:


- “Creo en la suerte, no dudo de la muerte, hago de mis dias las noches, para asi, poder vivir a soñar...”


O Mágico, pouco falava (mágicos observam e quando menos se espera, transformam), dizia apenas:


- “Confiança nos passos, audácia no amor, minha vida é uma arte, minha mágica não tem dor. Dias bem vividos, perfumes e valor, não falo, faço versos do vento e da dor, carrego o choro, a saudade, e transformo, quando preciso, sofrimento em flor."


Assim iam eles pelo mundo, o palhaço, o mágico e o céu...
Não eram sozinhos, nem sem valor. Deixavam saudade, deixavam histórias, o mágico, o palhaço e a flor..

___________________________

___________________________

4 comentários:

gisele disse...

Muito legal...só fico curiosa para saber quem seria esse palhaço e esse mágico que te inpiraram a escrever algo tão bonito...:)

Anônimo disse...

não sei o porque e nem de onde, mas parece-me que conheço não só o mágico e o palhaço mas também muitos outros de seus personagens...tento entender...???...
ap´skpakspakspak...

Tainá

Bárbara disse...

“Acredito em la suerte, no duvido de la muerte, faço de mi dias las noches, para assi poder vivir a soñar..”


gostei

Tanani Avello disse...

Tuas palavras dão vida à nossa imaginação! Parabéns...